Mato Grosso,
Sábado,
16 de Outubro de 2021
informe o texto a ser procurado

Artigos / Ana Lúcia Ricarte

22/04/2021 | 11:14 - Atualizado em 22/04/2021 | 11:16

Divórcio saudável sem danos. É possível?

Foto: Reprodução



Um casamento perfeito: ter um(a) companheiro(a) para toda a vida, filhos saudáveis, uma bela casa para viver e, ser feliz nesta construção familiar.

Estes são os objetivos da maioria das pessoas que se casam, mas, nem sempre o final é como se espera e o divórcio pode acontecer.

Nessa hora, o que fazer?

É possível ter um divórcio saudável, quando o casal está tomado de mágoas, raiva, medo e desilusão? A resposta é positiva!

É possível sim passar pelo processo do divórcio de forma consciente e equilibrada, sem envolver os filhos em conflitos e sem sofrer com processos judiciais longos, caros e emocionalmente estressantes.

Há um método chamado “Divórcio Colaborativo”, que oferece uma solução digna e eficiente para uma situação difícil e emocionalmente estressante que é o divórcio.

O Divórcio Colaborativo se apresenta como uma prática que visa resolver as questões de um processo de divórcio de forma construtiva pelo casal que, ao invés de se envolver em brigas e litígios no judiciário, constroem um acordo juntos, com o apoio de seus advogados e de uma equipe multidisciplinar quando necessária.

Com a ajuda de profissionais especializados; advogados, psicólogos e da área financeira, as partes e seus advogados se reúnem diversas vezes de forma particular e planejada.

Este método iniciou nos Estados Unidos em 1990, e vem sendo utilizado no Brasil desde 2011 após a a criação do Instituto Brasileiro de Práticas Colaborativas. Os profissionais que atuam de forma colaborativa são treinados para atuar com uma nova visão, comunicação e mindset, todo o trabalho é feito para que se construa um diálogo não violento.

Há muitas vantagens neste método, como a preservação da família e da coparentalidade, resultando em um bem-estar dos filhos e de todos os familiares. Além disso o método garante um divórcio mais célere, prevenindo as partes de desgastes emocionais e financeiros desnecessários.

O método é pautado nas soluções e não no confronto e, com isso, a comunicação é priorizada, de forma direta e pessoal, reduzindo sentimentos como mágoa, decepção e raiva, resultado constante em processos litigiosos comuns.

Este método também pode funcionar como uma espécie de cura, ajudando o casal a estabelecer uma nova forma de relação amistosa.

Durante a composição, as partes desenvolverão habilidades que serão necessárias para toda a vida, o que trará mais confiança para a resolução de novos desafios que poderão ocorrer.

O sucesso deste método está nas partes identificarem os seus verdadeiros objetivos e, com isso, as reuniões serão focadas no que realmente interessa.

A equipe multidisciplinar irá garantir que todas as fases do divórcio colaborativo sejam realizadas com orientação e apoio ao casal.

Para os filhos, ficará o exemplo de como resolver os problemas, sejam eles pessoais ou negociais, posto que seus pais promoveram um final de relacionamento de forma responsável, pacífica, inteligente, humana e colaborativa.

Com este método é possível ter um divórcio saudável com um final exitoso para a família, para que todos sigam suas vidas com mais confiança, paz e liberdade.
Ana Lúcia Ricarte

Ana Lúcia Ricarte

Ana Lúcia Ricarte, é Advogada familista há 26 anos, profissional colaborativa com certificado pelo IBPC (Instituto Brasileiro de Práticas Colaborativas) e Diretora da Associação Brasileira de Advogados em Mato Grosso.
ver artigos

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Assista Ao Vivo
 
Sitevip Internet