Mato Grosso,
Segunda-feira,
9 de Dezembro de 2019
informe o texto a ser procurado

Notícias / Variedades

24/08/2017 | 08:53

Casa de Amparo às Mulheres Vítimas de violência recebe apoio do Poder Judiciário de MT

Da Redação

O prefeito em exercício de Cuiabá, Niuan Ribeiro, e o secretário Municipal de Assistência Social, Wilton Coelho, receberam na manhã desta quarta-feira (23) magistrados e membros do Ministério Público, da Defensoria do Estado de Mato Grosso, na Casa de Amparo às Mulheres Vítimas de Violência Doméstica. A visita integra a Semana Justiça pela Paz em Casa, com o tema Justiça Restaurativa - Respeito pela Família.

Para o secretário de Assistência Social, a Justiça está preocupada com a família. “É muito interessante essa reintegração da família até porque o Poder Executivo não tem como caminhar sozinho, por isso estamos trabalhando com essas mulheres vítimas de violência para juntos fortalecermos este trabalho”, afirmou o secretário.

Em Mato Grosso, desde julho a Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (CEMULHER) do Tribunal de Justiça está sob coordenação da desembargadora Maria Erotides Kneip. A semana Justiça pela Paz em Casa tem priorizado os processos que envolvem violência doméstica e familiar contra a mulher. Além disso, os magistrados deverão difundir ações sociais com foco na Justiça restaurativa e sua aplicação na solução de conflitos familiares.

“O nosso povo é bom de natureza, o que está faltando é difundirmos e construirmos essa cultura de paz dentro de casa e o Poder Judiciário deve também atuar na prevenção e construção dessa família. E é isso que estamos tentando fazer”, relatou a desembargadora Maria Erotides Kneip.

Para o juiz da 1ª Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar contra Mulher de Cuiabá, Jamilson Haddad Campos, “o Judiciário está somando força junto à Prefeitura de Cuiabá, Ministério Público, Defensoria e Delegacia da Mulher, nesse ato de dignidade em relação à mulher, que no meio de tanta violência e dor não tem para onde ir. E esta Casa de Amparo é legítima em relação a política pública, de acordo com a instituição da República e a lei 11340/06, conhecida como lei Maria da Penha, onde essas mulheres estão sendo amparadas no momento de desespero e sofrimento”, declarou.

“A Lei Maria da Penha é um reforço nesta luta, que também encontra no Poder Judiciário mais um aliado em prol da integridade física, moral e psicológica destas bravas guerreiras. Outro aspecto que solidifica nosso compromisso é justamente o envolvimento direto da nossa primeira-dama Márcia Pinheiro, que tem se dedicado inteiramente à reforma estrutural da Casa de Amparo”, frisou.

Também estiveram presentes no encontro as defensoras públicas Rosana Leite Antunes de Barros, Maila Aletéa Zanatta, a juíza Auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça de Mato Grosso, Ana Cristina Silva Mendes, o vereador Misael Galvão e o secretário de Obras, Vanderlúcio Rodrigues.
 
Assista Ao Vivo
 
Sitevip Internet