Mato Grosso,
Quinta-feira,
22 de Abril de 2021
informe o texto a ser procurado

Notícias / Esportes

01/03/2021 | 13:20 - Atualizada em 01/03/2021 | 13:30

“A mulher que tinha músculo era considerada masculinizada”, diz treinadora sobre os desafios da mulher no esporte

Redação TV MaisNews

“A mulher que tinha músculo era considerada masculinizada”, diz treinadora  sobre os desafios da mulher no esporte

Foto: TV Mais


Em especial ao Dia Internacional da Mulher, o Programa Mais Notícias irá abordar temas relacionados às mulheres. A primeira entrevista foi nesta segunda-feira (01) com a treinadora de atletismo Maria Aparecida.

Maria Aparecida foi atleta por 24 anos, começou a carreira aos 9 anos de idade no fundo de uma escola quando foi descoberta pelo treinador Aristide de Andrade Junqueira Neto.

A parceria durou 24 anos. Ela foi recordista brasileira juvenil, no salto em distância, recordista brasileira adulta também no salto em distância e recordista brasileira e sul-americana no salto triplo. 

 “A minha primeira olimpíada foi em 1996 em Atlanta. Naquela época foi a primeira vez que teve a modalidade de salto triplo, e eu participei”. Foi o marco na história.

Maria Aparecida está à frente do Instituto Vicente Lenildo, um projeto social de atletismo, em Cuiabá. Devido a suspensão das aulas por conta da pandemia, foi necessário reduzir o número de participantes.

Sobre o histórico de mulheres no esporte, a treinadora disse que tem muito o que se comemorar.

“Na minha época, a mulher que tinha músculo era considerada masculinizada. No entanto, em Atlanta tinha uma matéria muito legal que foi feita sobre as mulheres que faziam esportes. E hoje estamos brilhando”.

Única mato-grossense a competir nas Olimpíadas na modalidade atletismo feminino, Maria Aparecida Souza De Lima é natural de São José dos Quatro Marcos.

Cida, como é conhecida, é recordista brasileira no salto em distância e recordista brasileira e sul-americana em salto triplo.
 
Para a atleta, as conquistas femininas em competições nacionais e internacionais têm ajudado a aumentar a participação de mulheres no atletismo.

"Eu sou grata ao esporte. Os países que eu conheci foi graças ao esporte. Porque se não fosse o esporte eu não teria o resultado que eu tive. E hoje a gente é reconhecida".

                   Confira a entrevista na íntegra AQUI
 
 
 

Programa Mais Notícias é exibido de segunda a sexta-feira, às 11h, pelo Canal 17.1, afiliada da TV Cultura em Cuiabá.
Apresentação: Luiz Fernando
Participação: Geiseane Lemes
Instagram: @tvmaisnews



TV Mais, afiliada da TV Cultura em Cuiabá-MT
Siga-nos no Instagram @tvmaisnews
Todos os programas e entrevistas você confere no You Tube
 
Assista Ao Vivo
 
Sitevip Internet