Mato Grosso,
Sábado,
16 de Outubro de 2021
informe o texto a ser procurado

Notícias / Esportes

19/08/2021 | 05:15

Mauro destaca reestruturação do estado e incentivo ao esporte com bolsa atleta: ‘há dois anos era inimaginável’

Redação TV Mais News

Foto: Secom-MT
 
 
O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que há mais de dois anos, quando assumiu o comando do Palácio Paiaguás, seria inimaginável pensar que o governo estadual estaria pagando para atletas de Mato Grosso uma bolsa como incentivo a continuarem suas práticas esportivas, representando o estado nas competições mundo afora. A avaliação foi feita na tarde desta quarta-feira (18), quando o democrata entregou a premiação do Projeto Olimpus aos cinco atletas mato-grossenses que participaram das Olimpíadas de Tóquio.
 
“Há dois anos era um estado quebrado. Algo que vimos aqui hoje era inimaginável. Ás vezes (o estado) até dizia que iria fazer, depois atrasava três a quatro meses ou não pagava, o que poderia ser um desestimulo aos atletas”, afirmou durante conversa com a imprensa.
 
Lançado em 2020, o projeto paga bolsas para atletas da base e profissionais e para atletas paraolímpicos em diversas categorias, de 12 a 16 anos. Até julho, o programa beneficiava 151 atletas, com auxílios que vão de R$ 250 até R$ 1,6 mil, investimento anual de R$ 1,7 milhão.
 
No mês passado, a Secretaria Estadual de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT) passou a pagar bolsas para técnicos e, segundo Mauro, a próxima meta é contemplar atletas de 9 a 12 anos.
 
“O Projeto Olimpus Mato Grosso nasceu no ano passado e esse ano ganhou força e ganhará mais força até final de 2022, enquanto estiver aqui, pois acredito que por meio do esporte traz muitos ensinamentos. Quando a gente dá esse apoio aos atletas, estamos dizendo, em nome de milhares, um muito obrigado pelo desempenho e orgulho que nos dá”, declarou.
 
Premiação
 
O projeto premiou os atletas Felipe Lima (natação), Ana Sátila (canoagem), Almir Júnior (salto triplo), Bruna Benitez (futebol) e Haline Leme Sartrut (rugby). As premiações foram de R$ 30 mil. Ainda havia previsão de R$ 100 mil a quem trouxesse uma medalha, o que acabou não ocorrendo.
 
“Fiquei triste por não ter dado o prêmio que criamos de medalha olímpica, mas estou esperançoso que essas sementes que estão sendo plantadas vai permitir que em breve tenhamos o orgulho de ver um mato-grossense com medalha no peito. Ainda tem o paraolímpico, temos três representantes de Mato Grosso, pode ser que consigamos ainda nesse ano alcançar esse objetivo”, pontuou.
 
 
 
Fonte: OLHARDIRETO
 
 
Assista Ao Vivo
 
Sitevip Internet