Mato Grosso,
Terça-feira,
15 de Outubro de 2019
informe o texto a ser procurado

Notícias / Educação

25/01/2019 | 08:17

​Dez alunos de Escola Estadual de Araputanga conquistam nota acima de 900 na redação do Enem

Gcom-MT

​Dez alunos de Escola Estadual de Araputanga conquistam nota acima de 900 na redação do Enem

Foto: Reprodução/Assessoria Gcom

Com o melhor Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) das escolas públicas do Estado de Mato Grosso, a Escola Estadual Plena João Sato, localizada no município de Araputanga (a 345 quilômetros a oeste de Cuiabá) também se destacou no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Dez estudantes que concluíram o ensino médio obtiveram notas entre 900 e 980 pontos na redação do último exame, perto da nota máxima que é 1000.

Outros 15 alunos conseguiram mais de 750 pontos, confirmando o excelente trabalho desenvolvido pelos profissionais da educação durante o ano letivo.

Essas notas possibilitam que esses estudantes almejem uma vaga nos cursos mais concorridos da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) ou na Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).

A melhor nota foi conquistada pela estudante Brenda Ferreira, que tirou 980 pontos. Com uma nota tão elevada, ela pretende fazer um curso superior na área da saúde, como medicina na UFMT ou na Unemat.

Ela conta que não esperava uma nota tão alta para um tema tão complexo (manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet). “Aos poucos fui desenvolvendo a questão argumentativa e consegui fluir”, comemora.

Dedicação

Com 960 pontos, a estudante Ingrid Barros também pretende cursar medicina ou enfermagem em uma das duas universidades públicas de Mato Grosso ou em uma faculdade particular, pelo Programa Universidade para Todos (Prouni).

Para chegar a essa pontuação, ela conta que fez reforço particular em Cáceres, mas estudou com afinco na EE João Sato. Ela lembra que a escola e a professora de língua portuguesa Marlene das Graças Dias a ajudaram psicologicamente e também proporcionaram debates sobre possíveis temas que seriam cobrados na redação. “A professora deu várias dicas sobre os temas que poderiam cair na redação. Eu procurava ler sobre todos esses temas. Essas dicas foram fundamentais”, frisa.
Para a estudante, as notas altas estimulam os colegas a se empenhar. Ela enfatiza que a escola abre oportunidade para todos, mas é preciso que o estudante também tenha vontade.

Para Lorena Barros, que pontuou 900 na redação, a escola a motivou, trabalhando com várias temáticas. “A Escola João Sato trabalha com a gente um projeto de vida. E com isso, meu plano era buscar uma boa nota e conseguir um curso que me agradasse”, frisa.

A lista dos alunos com notas elevadas no Enem se completa com Kauane Delfonso e Darletuzanny Dayane, ambas com 960 pontos; Marcos Vinícius e Thamara Cabral, com 940 pontos, Matheo Bonúcia com 920; Karolyne Araujo e Grabielly Maria com 900 pontos. Os três alunos que tiraram 800 pontos foram Milena Campos, Eduarda Salomé e José Eduardo.

Trabalho Árduo

Para a diretora da EE João Sato, Maglaine Pereira de Souza Cuim, os resultados positivos não vieram por acaso, mas sim com muito trabalho. Em 2017, a unidade passou a ser Escola Plena e com o novo sistema de ensino, a equipe traçou um planejamento para que os alunos tivessem um bom desempenho no final do ensino médio, obtendo uma boa nota no Enem. “Fizemos um plano de ação para que contemplasse o desenvolvimento das habilidades dos alunos”, explica.

Para isso, contou com o trabalho das duas professoras de língua portuguesa – Viviane dos Santos Leandro e Marlene das Graças Dias - e o horário das aulas foi diversificado entre os dois turnos.

Já no primeiro ano, a escola conseguiu colocar 27 dos 54 alunos do terceiro ano em universidades públicas. “Conseguimos 50% de ingresso em universidades. Este ano ainda não sabemos a nota dos alunos no Enem, mas estamos confiantes que teremos um excelente índice”, comemora.

A EE João Sato tem na sua matriz curricular a disciplina pós-médio. “Nessa aula são trabalhadas orientações vocacionais, inclusive no ano de 2017 veio um psicólogo para ministrar uma palestra sobre isso, pesquisas sobre os mais variados cursos”, explica a diretora. Ela acrescenta que o reforço das habilidades foi aplicado na disciplina chamada estudo orientado, com três aulas semanais e aulões para o Enem.
 
Assista Ao Vivo
 
Sitevip Internet