Mato Grosso,
Terça-feira,
15 de Outubro de 2019
informe o texto a ser procurado

Notícias / Polícia

09/08/2019 | 09:10

Polícia desarticula grupo especializado em furtar e levar carros para Bolívia

Gazeta Digital

Polícia desarticula grupo especializado em furtar e levar carros para Bolívia

Foto: Divulgação/PJC

Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derfva), deflagrou na manhã desta sexta-feira a Operação Rentelis, com objetivo de desarticular uma associação criminosa especializada em furtar veículos e leva-los à Bolívia.

Estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão em Cáceres e São Paulo (SP). A investigação aponta que, só em 2019, a quadrilha gerou um prejuízo de aproximadamente R$ 1 milhão às vítimas. De acordo com as informações, a quadrilha atuava no furto de veículos de locadoras e empresas do ramo. Com o carro em mãos, eles iam até a Bolívia, onde fica a sede da quadrilha.

 Em Mato Grosso, a maioria dos veículos furtados são caminhonetes, como Hilux e Amarok. Segundo a Polícia Civil, uma das ações da quadrinha foi à tentativa de furto de uma Mercedez Benz, avaliada em R$ 150 mil. O carro chegou a ser furtado, mas recuperado em Cáceres. Além do estado, a quadrilha atuava em São Paulo, Mato Grosso do Sul e Rondônia. 

 Investigados

Consta que 7 pessoas estão sendo investigadas pelos crimes, sendo eles Alexandre Domingos Santana, morador de São Paulo (SP), considerado o chefe da quadrilha e responsável por fimar os contratos e coordenar as atividades do grupo. 

Wilson Jhon Ferreira de Souza, José Márcio Mendes e Gerson do Nascimento Melo, todos moradores de Cáceres, que tinham, além da função de firmar contrato com as empresas, também eram os responsáveis de levar os carros furtados até à Bolívia.

Laura Michely da Silva Oliveira, esposa de Wilton Jhon, e Geisa Lucia da Silva, esposa de Gerson Nascimento, que também participavam da contratação de carros. Já sobre os receptadores bolivianos, a polícia informou que irá entregar à Polícia Federal. 

 Mandados de busca e apreensão 

 Ao todo, 30 policiais estão atuando na operação, que acontece em Cáceres e São Paulo. Em SP, na residência de Alexandre, policiais encontraram diversas chaves de veículos locados e que foram furtados, bem como documentos públicos falsificados. Ele foi preso em flagrante. 

Os investigados serão indiciados pelos crimes de furto qualificado, estelionato, receptação, associação criminosa, comunicação falsa de crime e lavagem de dinheiro, podendo pegar até 25 anos de prisão. Serão investigados ainda por tráfico de drogas e tráfico de armas.
 
Assista Ao Vivo
 
Sitevip Internet