Mato Grosso,
Quinta-feira,
5 de Dezembro de 2019
informe o texto a ser procurado

Notícias / Saúde

02/12/2019 | 08:12

Mais de 700 casos de pessoas com o vírus HIV são registrados neste ano em MT

Redação TVmaisnews

Mais de 700 casos de pessoas com o vírus HIV são registrados neste ano em MT

Foto: Reprodução

Mato Grosso registrou 718 casos de pessoas contaminadas pelo vírus HIV neste ano, conforme os dados divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) no domingo (1°). Desse número, 37,2% foram detectados em jovens com a faixa etária de 20 a 29 anos.

Se comparado a 2018, esse número diminuiu. No ano passado, foram 859 pessoas contaminadas pelo vírus.

De acordo com a SES, os homens são a maioria nos casos de HIV registrados no estado. Eles representam 67,7% de pessoas infectadas pelo vírus.

HIV é uma sigla para o vírus da imunodeficiência humana e é o vírus que pode levar à síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS).

Conforme o balanço, Mato Grosso registrou, em 2018, um total de 376 casos de AIDS. Em 2019, já existem registros de 268 pessoas com a doença.

Em relação a esses registros, segundo a SES, o sexo masculino também é a maioria das pessoas infectadas com um total de 63,60%. A faixa etária jovem também representa o maior número de casos.

A infecção com o HIV não tem cura, mas tem tratamento e pode evitar que a pessoa chegue ao estágio mais avançado de presença do vírus no organismo.

Causas

Ainda de acordo com a SES, a falta do uso do preservativo, tanto masculino quanto feminino, é o principal fator que contribui para a contaminação do vírus HIV.

Segundo a Vigilância Epidemiológica, os preservativos impedem a contaminação de todos os tipos de vírus transmitidos por meio de relação sexual. O produto é distribuído gratuitamente em postos de saúde.

Além disso, há métodos de prevenção do HIV como a prevenção pós-exposição (PEP) e pré-exposição (PrEP), que são os medicamentos.

Esses métodos devem ser procurados sempre que houver relação sexual sem camisinha ou passar por alguma outra situação de risco, como em caso de estupro e contato com material perfurante contaminado, por exemplo.

Nessas situações, conforme orientação da secretaria, o paciente deve procurar uma unidade de saúde imediatamente, informar-se sobre a profilaxia pós-exposição (PEP) e fazer o teste.

Onde buscar diagnóstico e tratamento

Em Mato Grosso, o tratamento da AIDS está disponível em 22 unidades municipais dos Serviços de Assistência Especializada (SAE), segundo a SES.

Os SAEs estão localizados em Cuiabá, Várzea Grande, Diamantino, Barra do Garças, Cáceres, Rondonópolis, Tangará da Serra, Juara, Juína, Alta Floresta, Peixoto de Azevedo, Sinop, Sorriso, Querência, Canarana, Primavera do Leste, Marcelândia, Itiquira, Colíder e Confresa.

Para ter acesso ao diagnóstico e ao tratamento, a pessoa deve procurar a unidade de saúde mais próxima de onde mora. (Com assessoria)
 
Assista Ao Vivo
 
Sitevip Internet